Notícias
» É essa a Harmonia que queremos?
Foto: Anne Caroline Kunzler/ASCOM Prefeitura 28/08/2017

Nos últimos meses, apesar das diversas ações de conscientização realizadas em cima da Coleta Seletiva, tem se visto muito lixo espalhado pela cidade. Hoje, segunda-feira (28), a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente percorreu o perímetro urbano da cidade para registrar a quantidade de lixo deixado pelas calçadas e contêineres de Harmonia. Segunda-feira é dia de coleta de lixo orgânico, mas o que se vê pelas ruas são contêineres transbordando de lixo, além de muito lixo seco deixado nos locais de coleta e em locais irregulares, como cercas, calçadas, árvores, placas de sinalização e até mesmo no chão. Foram encontrados também diversos entulhos (móveis, colchões, matérias de construção) deixados nas calçadas do centro da cidade, sendo que o Bota Fora ocorre sempre na terceira quinta-feira do mês. Ou seja, todo esse entulho vai permanecer nas ruas até o próximo Bota Fora, daqui a quatro semanas. E lembrando que os 25 contêineres espalhados pela cidade têm a finalidade de juntar os resíduos dos moradores e facilitar a coleta, que é feita pelo caminhão através de um sistema automatizado. O que acontece, ao invés disso, é um depósito diário de lixo nesses contêineres, que acabam ficando super lotados.

 

 A Coleta Seletiva, na zona urbana, acontece nas segundas e quintas com lixo orgânico e quartas-feiras com lixo seco. Para o bom funcionamento deste sistema, é imprescindível que o lixo seja descartado no devido dia de coleta ou no máximo um dia antes, para que não ocorra o que está acontecendo hoje: um grande volume de lixo seco depositado nas ruas da nossa cidade e que só será recolhido na quarta-feira. É essa a Harmonia que queremos?

 

O sistema de Coleta Seletiva foi implantado em 2013, e de lá para cá foram muitos os avanços e melhorias no quesito separação de lixo. Apesar disso, ao invés de segurar o lixo em casa até o devido dia de descarte, alguns moradores e empresas insistem em colocar para as ruas o lixo em dias aleatórios, que ficarão expostos até o próximo dia de coleta. Além de deixar a cidade com péssima aparência, uma chuva ou vento forte pode levar todo esse lixo para bueiros e arroios, causando estragos ao meio ambiente.

 

A secretaria de Agricultura e Meio Ambiente ressalta que todo ano faz ações de conscientização, sempre visando à melhora na separação e na coleta de lixo, com visitas às escolas e distribuição de material ilustrativo sobre o programa de Coleta Seletiva. Mas ressalta que, se a situação não se resolver, medidas extremas terão que ser tomadas, como notificações aos moradores e proprietários e, em últimos casos, multas.

 

A coleta de lixo, que é feita 17 vezes durante o mês (zona urbana e rural), tem um custo mensal de R$ 34.087,37. Por ano, o município paga R$ 409 mil pelo trabalho de coleta. É muito dinheiro investido em um sistema que ainda não funciona como deveria. Vamos todos nos conscientizar. Lixo é coisa é seria. 

 

CLIQUE AQUI para ver as fotos